23/11/2008

EXPLORAÇÃO – NUNCA MAIS

Eu já lhes disse que os seres humanos utilizam uma porção muito pequena de sua capacidade. Para falar a verdade, nem mesmo um por cento da capacidade humana é utilizada. E as pessoas reconhecidas pela sociedade como grandes personalidades quando muito utilizam dez por cento de sua capacidade, e os restantes noventa por cento permanecem sem utilização. Geralmente, os seres humanos não se importam em utilizar sequer noventa por cento de suas potencialidades. Aqueles que são inertes, muito densos por natureza, desperdiçam suas potencialidades na ociosidade, e uma porção muito pequena de seu tempo é utilizada em ocupações proveitosas.

Na estrutura do corpo físico humano existem as potencialidades físicas e as potencialidades psíquicas e espirituais, que não são utilizadas. Aqui surge a pergunta: quais as razões pelas quais todas as potencialidades não são inteiramente aproveitadas? Umas das razões é que os seres humanos não conhecem a maneira correta de utilizá-las. A razão é a falta do conhecimento adequado do que fazer e de como fazer. E a razão secundária é a letargia característica dos seres humanos. A letargia psíquica, no caso da utilização das potencialidades psíquicas e a letargia espiritual, no caso da utilização das potencialidades espirituais, são facilmente identificáveis. Encontramos muitas vezes pessoas jovens que, mesmo na adolescência, começam a pensar em como conseguir a máxima utilização de suas potencialidades psíquicas. Mesmo numa idade tenra eles pensam em dedicar sua vida para as atividades espirituais. Mas devido à letargia, elas não agem assim. Por causa dessa letargia as potencialidades latentes dos seres humanos permanecem sem utilização e com o tempo ficam enferrujadas.
Aqueles que foram reconhecidos como grandes personalidades neste mundo não utilizaram nem mesmo dez por cento de todas as suas potencialidades nas esferas intelectuais e espirituais. Este é um fato bastante lamentável. Mais lamentável ainda é o fato de existirem algumas pessoas que nem mesmo querem atingir a máxima utilização de todas as suas capacidades. Não somente é vergonhoso, mas bastante censurável, o fato de que existam pessoas que não apenas não fazem nada por si próprias como também não permitem que outros façam algo por elas. Elas não querem que ninguém prospere na vida. “Eu não progrido na vida e também não deixo os outros progredirem em suas vidas.” Este tipo de mentalidade é altamente deplorável... é mesmo perigosa. Vocês todos já viram e compreenderam como elas fazem isso. Suponham que exista um indivíduo negro e feio e seus amigos, seus colegas e até mesmo seus professores caçoem dela, apontando sua aparência feia e negra. Isto naturalmente produz algum tipo de marca na sua mente. Suas potencialidades ficam reprimidas. Ele começa a pensar: “Eu sou inferior. Eu sou vil e vulgar. Eu sou feio etc.”
Suponham que alguém tenha nascido em uma família de uma casta chamada de inferior. Os seus vizinhos freqüentemente aludem à sua casta inferior, eles dizem com zombaria: “Ora! Por que ele deve se preocupar com educação?” A pessoa contra quem se faz este tipo de comentário depreciativo, obviamente, se sentirá deprimida. O seu progresso está fadado a ser interrompido. Da mesma forma, aqueles que são pobres, que mal têm com o que sobreviver, são explorados por aqueles que são ricos. Naturalmente o homem pobre tem todas as razões para se sentir deprimido. Muitas vezes é comum notar-se que um rapaz pobre, mas esforçado, obtém progresso regular, com distinção. As pessoas invejosas e críticas comentam: Por que você deveria preocupar-se com educação? Por que você não busca um emprego de doméstica? Muitas pessoas inteligentes e talentosas se perdem na ignorância devido à negligência total da sociedade. Este não somente é um assunto vergonhoso ou lamentável, mas também um caso evidente de opressão, supressão, repressão e exploração. Em conseqüência disso, o talento de muitas pessoas não tem a oportunidade de ser expressado de forma adequada. Isto é o que se chama de exploração intelectual. Eu aconselho vocês a confrontarem este tipo de exploração.
Também foi dito que se alguém se utiliza de somente dez por cento de sua mente, não de toda a sua capacidade, ela é reconhecida como uma grande personalidade na sociedade. E, se alguém atingisse os cem por cento de utilização, então, ninguém saberia o quanto de progresso ela teria alcançado. A razão por trás disto é a ignorância sobre o caminho correto. A segunda razão é a letargia, e a terceira é que mesmo quando alguém conhece o caminho certo e não é letárgica, mesmo assim, se houver alguma pressão inusitada ou pressão intelectual ou mesmo algum tipo de pressão social. Neste caso também um grande talento não encontrará sua expressão. Ele ficará bloqueado. É por isso que essa terceira razão mencionada acima é altamente prejudicial. Vocês não devem permitir que este tipo de exploração socio-intelectual continue. Vocês notarão que algumas pessoas na sociedade têm tendência a cometer crimes insignificantes na vida. Agora, se vocês freqüentemente chamarem essas pessoas de pecadoras, então, a seguinte noção ficará impressa fixamente em suas mentes: “Eu sou um pecador, eu sou inferior, eu sou desprezível e vil, eu não tenho nenhum futuro etc.” Vocês não devem dizer tais coisas, pelo contrário vocês devem procurar as boas qualidades do outro e elogiá-las.
Consequentemente, ele começará a seguir o caminho correto. Ele começará a pensar que existem pessoas no mundo que apreciam as suas virtudes. Ele se sentirá ainda mais encorajado e cultivará os aspectos nobres da vida, e à proporção que ele der mais atenção ao desenvolvimento das boas qualidades internas, ele será capaz de diminuir as tendências criminosas e pecaminosas de sua mente. Talvez assim, após um certo tempo, a mesma pessoa pare completamente de cometer crimes. A sua mente permanecerá constantemente absorvida por ações virtuosas. É por isso que eu digo: Dê estímulo aos outros, reconhecendo suas qualidades boas. Um dos recursos eficazes para retificar o caráter dos chamados pecadores e criminosos é apreciar suas qualidades boas.
Se você menosprezar um pecador, então, é muito provável que seu progresso será interrompido. Ele será um grande pecador. Se você chamar alguém freqüentemente de pecador e aplicar punições sociais, ele se tornará um criminoso convicto. Suponha que alguém esteja seguindo o caminho do pecado. Ele está seguindo firmemente, com toda a força de sua mente. Por certo ele também possui algumas qualidades boas. Então, se vocês elogiar suas qualidades boas, ele poderá evitar o caminho do pecado e começar a se conduzir na direção oposta. Isto significa que haveria uma grande mudança no rumo de sua vida. Este é o caminho correto para reabilitar uma pessoa. Se em vez de fazer isso, odeia-se a pessoa como um pecador, então, não somente ele deixará de cultivar suas qualidades internas boas, como, muito pelo contrário, ele se apegará ao caminho do pecado tão tenazmente que um dia se tornará um grande perigo para a sociedade.
Infelizmente, os seres humanos, devido à sua ignorância gigantesca acerca da psicologia humana básica, transformam um indivíduo pecador em um grande peso para a sociedade, e quando ele se sente desprezado e negligenciado pelos seres humanos, abalado com golpes atrás de golpes, começa a pensar interiormente: “Uma vez que eu me iniciei no caminho do pecado, uma vez que eu me degenerei, então, eu não vou ficar tranqüilo enquanto eu não vir o pior dos infernos.” Portanto, você deve cuidar para que, nem mesmo inconscientemente, venha a fazer algo antipsicológico. Você deve cuidar também para que outras pessoas não tenham nenhuma oportunidade de fazer este tipo de má ação na sociedade, porque se você repreender os pecadores constantemente, eles não se tornarão pessoas boas. Portanto, fazendo pressão indireta e estimulando a atração pelo Ser Supremo, os seres humanos passarão a ser de grande valor. Tente trazer a pessoa má para o caminho da virtude. Você verá que ele sentirá atração por Parama Purusá e tente também descobrir as qualidades boas dessa pessoa e apreciar as suas virtudes. Esta é a abordagem psicológica apropriada...o método adequado de retificação.
Então duas coisas inevitavelmente surgem aqui: a primeira é a atração pelo Ser Supremo e a segunda a pressão social. Como resultado da atração pelo Ser Supremo, ele começará a se conduzir pelo caminho da retidão. E como resultado da pressão social, as suas virtudes internas terão a oportunidade de expressão. Aqui a pressão social não significa banir nem excomungar ninguém ou parar de dar água, comida etc. a uma pessoa. Esta não é a maneira de exercer pressão social. Este tipo de pressão não traz nenhum benefício. Pelo contrário, é um exercício fútil ou melhor dizendo fortalece a vontade do oponente. Assim, pressão social significa exatamente descobrir as qualidades da pessoa e finalmente ajudá-la a realizar uma mudança no movimento de sua vida.
Os seres humanos tem apenas uma tarefa a cumprir: a de remover implacavelmente aquilo que é prejudicial, aquilo que é pernicioso. As pessoas que estiverem trabalhando contra os interesses coletivos por certo se oporão a vocês também. Ao trilhar o seu caminho, sigam este slogan: “Exploração humana nunca mais, nunca mais.”

P.R. Sarkar(AV.M., 7/66)