23/02/2008

PLEXO E MICROVITA

O mundo está se movendo rapidamente da fisicalidade para intelectualidade. Certamente chegará o dia em que a intelectualidade será transformada em espiritualidade. Assim como a era intelectual está se aproximando rapidamente, a era espiritual também surgirá num futuro muito próximo.

Existem três tipos de seres. Primeiramente, temos os seres físicos, como os cachorros. Se você chamar um cachorro por um nome ofensivo, ele permanecerá indiferente. Em segundo lugar estão os seres psíquicos, tais como os seres humanos. Se você insultar uma pessoa ela ficará zangada, podendo até mesmo vir a chorar ou cometer suicídio. O terceiro tipo diz respeito aos seres espirituais. Chegará o dia em que haverá também muitos seres espirituais nesta Terra.

Para o progresso espiritual, as práticas são essenciais, e nas práticas espirituais o papel dos cakras (plexos) é imenso. Na verdade, os aspectos mais importantes da prática espiritual são cakra shodhana e cakra niyantran’a [purificação e controle dos cakras, respectivamente].

O que é um cakra? É uma agrupamento de glândulas e subglândulas, sendo que a localização dessas glândulas e subglândulas difere de animal para animal. Nos seres humanos, os cakras estão situados nos pontos de interseção de id’á, sus’umná e pingalá [canais psicoespirituais]. Na mente humana, vários pensamentos estão emergindo e se dissolvendo constantemente. Por trás destes fenômenos psíquicos existem os vrttis sedimentados [propensões] que estão primariamente relacionados com os sam’skáras inatos [reações mentais acumuladas] dos seres humanos. As propensões são formadas de acordo com os sam’skáras inatos da pessoa, e a expressão e o controle dessas propensões dependem dos vários cakras. As cinqüenta propensões principais da mente humana são expressas internamente ou externamente através da expressão vibracional desses cakras. Essas vibrações fazem com que os hormônios sejam secretados pelas glândulas, e a expressão, natural ou antinatural, das propensões depende do grau de secreção, normal ou anormal, dos hormônios. Enquanto houver propensões para serem expressas, nós dizemos que a mente humana estará viva, porque a mente existe enquanto existirem propensões. Quando as propensões forem destruídas, a mente humana perderá a sua existência.

Os nomes dos diferentes plexos no corpo humano e suas correspondentes mandalas estão descritos a seguir:

Plexo Terreno (múládhára cakra)bhaoma mandala

Plexo Fluídico (svádhis’t’hána cakra)tarala mandala

Plexo Ígneo (man’ipura cakra)agni mandala

Plexo Solar (anáhata cakra)saora mandala

Plexo Sideral (vishuddha cakra)naks’attra mandala

Plexo Lunar (ájiná cakra)shashi mandala/candra mandala (*)


*N.E.: Com exceção da lista de propensões descritas adiante, as informações deste capítulo foram extraídas das notas compiladas do autor, denominadas "Seminar Training Classes", de 10-12 Janeiro-1989. Entretanto, a nomenclatura dos plexos (cakras) e das madalas que consta na referida lista e em todo o capítulo segue as informações encontradas nos discursos Bio-Psicologia e Sob a proteção do Guru.

A palavra sânscrita man’d’ala (no português, escreve-se mandala) significa círculo. A glândula tireóide é chamada Brhaspati Granthi, em sânscrito. A palavra latina equivalente para Brhaspati é “Júpiter”. “Hormônio” é granthirasa em sânscrito; a glândula paratireóide é Brhaspati Upagranthi; a glândula pituitária é Maháyoginii Granthi; e a glândula pineal é Sahasrára Granthi.

Os cakras contêm várias glândulas e subglândulas, ou seja, os pontos de localização das diferentes propensões, cada uma com sua própria raiz acústica.

O plexo terreno ou Múládhára Cakra:

1. Dharma [desejo psicoespiritual) va

2. Artha [desejo psíquico] sha

3. Káma [desejo físico] s’a

4. Moks’a [desejo espiritual] sa

O plexo fluídico ou svádhis't'hána cakra:

1. Avajiná [desprezo pelos outros] ba

2. Múrcchá [torpor mental, falta de bom senso] bha

3. Prashraya [auto-indulgência] ma

4. Avishvása [falta de confiança] ya

5. Sarvanásha [desânimo] ra

6. Kruratá [crueldade] la

O plexo ígneo ou man’ipura cakra:

  1. Lajjá [timidez, vergonha] d’a
  2. Pishunatá [tendência sádica] d’ha
  3. Iirs’á [inveja] n’a
  4. Sus’upti [estaticidade, inércia] ta
  5. Vis’áda [melancolia] tha
  6. Kas’áya [irritação, mau humor] da
  7. Trs’n’á [ânsia de adquirir] dha
  8. Moha [atração cega, paixão] na
  9. Ghrn’á [ódio, repulsa] pa
  10. Bhaya [medo] pha

No plexo ígneo ou man’ipura cakra existe acumulação máxima de calor. Este é o ponto que abriga calor, sendo conhecido como agnyáshaya em sânscrito. Também é conhecido como maháshayá, que significa “abrigo da grandeza”, porque este é o centro do corpo. O plexo ígneo ou agni mandala contém dez glândulas e subglândulas do man’ipura cakra. A área da mandala é maior do que a do cakra.

Quando uma pessoa morre e é cremada, ocorre com certa freqüência o fato de o umbigo não ser completamente incinerado. Por isso, é uma prática comum na Índia as pessoas atirarem os restos mortais num rio. A temperatura para incinerar a região do umbigo é maior do que a temperatura gerada por uma pira funerária comum. O umbigo só será completamente destruído se o corpo for mantido no fogo por um longo período de tempo e se for cremado com enorme calor.

O plexo solar ou anáhata cakra:

1. Áshá [esperança] ka

2. Cintá [preocupação] kha

3. Ces’t’á [esforço, empenho] ga

4. Mamatá [amor, desprendimento] gha

5. Dambha [arrogância, vaidade] una

6. Viveka [discernimento, consciência] ca

7. Vikalatá [embotamento mental pelo medo] cha

8. Aham’kára [ego] ja

9. Lolatá [avareza] jha

10. Kapat’atá, [hipocrisia] ina

11. Vitarka [argumentação extrema e exagerada] t’a

12. Anutápa [arrependimento] t’ha

O anáhata cakra está contido na saora mandala e está conectado com o sistema respiratório. Quando uma pessoa sofre de falta de esperança, ela pode até mesmo sentir uma dor no peito; isto ocorre no plexo solar e nenhuma outra parte do corpo.

Os corpos celestiais são objetos brilhantes no céu. Estrelas, naks’attras, planetas, satélites, meteoros, cometas, nebulosas e galáxias são todos corpos celestiais. Naks’attras são também estrelas, distantes muitos anos-luz de nosso sistema solar. Naks’a significa “cintilação”; aquilo que nos ajuda com sua potencialidade de cintilação é chamado de naks’attra. As naks’attras influenciam o plexo solar do corpo humano, mas não influenciam todos os corpos.

A luz original das estrelas, a luz refletida e refratada de planetas, satélites e meteoros, e a luz das galáxias e nebulosas refletem em todas a glândulas e sub-glândulas do corpo, especialmente no anáhata cakra. A placa refletora do anáhata cakra é um pouco maior do que o próprio anáhata cakra. Essa área mais extensa, que contém o anáhata cakra, é chamada de “plexo solar”, o “plexo de Apolo”, o saora mandala.

Não somente a luz é refletida ou refratada aqui, mas também os microvita, que se movem juntamente com os raios luminosos, afetam o corpo e as doze subglândulas deste cakra. Os microvita positivos e negativos se movem por meio desses mecanismos. Quais são os meios que os microvita utilizam para a se movimentar, para se manter, para se fixar, para sobreviver? Tanmátras – inferências e idéias.

O plexo solar está situado um pouco acima do plexo ígneo, então, os microvita positivos são mais dominantes aqui do que os microvita negativos. O plexo ígneo é mutatório; e o plexo solar, sutil. Então, onde se localiza o estático? É abaixo do plexo ígneo – nos plexos terreno e fluídico. Pessoas com boa índole, os aspirantes espirituais [sádhakas], absorvem mais microvita positivos do que pessoas não-espirituais, então, todas as suas propensões se movem com vitalidade positiva. Por conseguinte, num sádhaka espiritual, todas as propensões positivas do anáhata cakra são positivamente fortalecidas. Isto se denomina maximização psicopanorâmica sutil. Se uma pessoa se move em direção à matéria densa, haverá minimização psícopanorâmica estática. Quando este conhecimento for adquirido por um amplo número de pessoas neste mundo, juntas elas absorverão mais microvita positivos. Fazendo assim, elas se beneficiarão individualmente, e ao mesmo tempo o mundo inteiro também será beneficiado.

Muitas estrelas, planetas e corpos celestiais estão influenciando o seu plexo solar. Você não pode permanecer alheio a essa influência que ocorre no seu plexo solar. Ninguém pode viver em solidão. Os ermitãos, que viviam em cavernas nos Himalaias nas eras antigas e medievais, deveriam ter vivido socialmente e servido à sociedade. Eles falharam em fazê-lo porque foram guiados por um tipo de dogma enganador.

As pessoas deveriam praticar um culto espiritual para fortalecer os microvita positivos e enfraquecer a influência dos microvita negativos. Os habilitantes da Alemanha, chamados sharmaniya bhumi em sânscrito, também costumavam praticar esse culto espiritual. O termo germânico para “sol” é “sonne”.

Quando lágrimas surgem nos olhos pela graça espiritual e pela bem-aventurança espiritual resultante de muita prática espiritual, isto é chamado de ánandáshru, em sânscrito. Quando as lágrimas são lágrimas de luto e privação, isto é chamado shokáshru.

O plexo sideral ou vishuddha cakra:

1. S’ad’aja [som do pavão] a

2. Rs’abha [som do boi] á

3.Gándhára [som da cabra] i

4. Madhyama [som do veado] ii

5. Paincama [som do cuco] u

6. Dhaevata [som do burro] ú

7. Nis’áda [som do elefante]* r

8. Onm [raiz acústica da criação, preservação, dissolução] rr

9. Hummm [som da Kula Kun’d’alinii subindo] lr

10. Phat’ [prática, isto é, colocar em prática uma teoria] lrr

11. Vaos’at’ [expressão do conhecimento mundano] e

12. Vas’at’ [bem-estar na esfera sutil] ae

13. Sváhá [realizar ações nobres] o

14. Namah [entrega ao Supremo] ao

15. Vis’a [expressão repulsiva] am’

16. Amrta [expressão suave] ah

*Cada animal é controlado por uma característica dominante e se especializa em produzir um som distinto. Sete das raízes acústicas do Vishuddha Cakra correspondem aos sons produzidos por certos animais.

Do ponto abaixo da orelha esquerda até a parte inferior da orelha direita localiza-se o plexo sideral – a naks’attra mandala. O ponto controlador da naks’atra mandala está exatamente no centro. Geralmente, os microvita positivos entram em contato com o corpo humano através desse plexo.

Existem muitos corpos celestiais, e todos eles têm contato direto com as glândulas e subglândulas no corpo humano, projetando sua luz, que é refletida ou refratada. Mas a influência máxima sobre os objetos animados e inanimados vem do sol, que é a estrela maior e mais próxima da Terra. A influência do sol, de acordo com os antigos iogues e tântricos [aqueles que praticam meditação espiritual] ocorre geralmente através das dezoito ondas luminosas que influenciam os plexos sideral e lunar. Isto é, as sete cores do espectro solar (VIAVALV – violeta, índigo, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho) mais os raios ultravioleta e infravermelho exercem influência interna e externa. Assim, 7 + 2 = 9; 9 + 9 = 18. Dessas dezoito, duas ondas luminosas não vêm diretamente do sol, mas da lua; e as outras dezesseis vêm diretamente do sol. Cada uma tem sua própria raiz acústica.

Onde quer que exista qualquer entidade, qualquer movimento, qualquer atividade funcional, existe som, e este som é chamado de raiz acústica. Toda e qualquer expressão tem sua própria raiz acústica. A raiz acústica para todos os corpos celestes é o som ha. Ha é a raiz acústica para o espaço eterno. O som controlador é ha. A influência dessas ondas luminosas a partir do umbigo para baixo é ks’a a última letra do alfabeto sânscrito.

Os microvitas usam essas inferências como mídia. Tanto os microvita amigos, quanto os microvita inimigos chegam através de dezesseis sons ao Vishuddha Cakra e controlam o corpo humano, tanto positiva quanto negativamente. O som controlador deste cakra é ha. Existem dezesseis subglândulas ao redor do Vishuddha Cakra.

O plexo lunar ou Ájiná Cakra:

1. Apará [conhecimento mundano] Ks’a

2. Pará [conhecimento espiritual] Ha

A área entre as extremidades dos olhos é a área do plexo lunar. A influência coletiva na parte superior do corpo humano e na área abaixo do umbigo é afetada pela luz refletida da lua. O lado direito do plexo lunar [do ponto de vista do aspirante espiritual] está relacionado com a influência externa da lua abaixo do umbigo, e sua raiz acústica é ks’a. O lado esquerdo está relacionado com as influências externas ou com a luz refletida da lua na parte superior do corpo, e sua raiz acústica é . A raiz acústica da lua [ou seja, o Ájiná Cakra] é t’ha. É o ponto controlador da lua – o ponto controlador de e k’sa. A área do plexo lunar é também chamada de shashi mandala. O deus do sol é “Apollo” em latim, e a palavra para lua é “luna”. Monday (segunda-feira, em inglês) é a forma compacta de “moon (lua) + day (dia)”.

Todos os planetas, meteoros, estrelas etc., de todos os sistemas solares, não somente de nosso sistema solar, afetam o indivíduo devido à luz diretamente refletida e refratada. Está além do âmbito da astrologia ou da astronomia calcular esse efeito no indivíduo. A astrologia lida somente com os planetas de nosso sistema solar e seus efeitos sobre as glândulas e as subglândulas. Mas esta teoria envolve todos os efeitos de todos os corpos celestiais sobre as glândulas e as subglândulas – não somente os corpos celestiais deste sistema solar, mas de todos os outros sistemas solares existentes, estrelas, planetas satélites, meteoros, nebulosas e galáxias. Então, esta teoria está além do alcance da astrologia e da astronomia. A astrologia e a astronomia consideram somente uma parte do efeito dos planetas sobre o destino, a sorte etc., mas esta teoria considera o efeito não somente dos raios diretos, mas também dos raios indiretos refletidos e refratados sobre as glândulas e as subglândulas. É quase impossível para a astrologia e a astronomia calcularem todos esses efeitos sobre as glândulas e as subglândulas. Portanto, esta é uma ciência completamente nova.

Prabhát Ranjan Sarkar (10 de janeiro de 1989, Calcutá.)


PLEXI AND MICROVITA

The world is moving rapidly from physicality to intellectuality. A day is sure to come when this intellectuality will be transformed into spirituality. Just as the intellectual age is fast approaching, the spiritual age will also come in the very near future.

There are three types of beings. The first are physical beings, like dogs. If you call a dog an abusive name it remains indifferent. The second are psychic beings, such as human beings. If you insult a man he will get angry, and he may even start weeping or commit suicide. The third are spiritual beings. A time will come when there will also be many spiritual beings on this earth.

For spiritual advancement spiritual practices are a must, and in spiritual practices the role of the cakras [plexi] is immense. In fact, the most important aspect of spiritual practice is cakra shodhana and cakra niyantran'a [the purification and control, respectively, of the cakras].

What is a cakra? It is a collection of glands and sub-glands, and the location of these glands and sub-glands differs from animal to animal. In humans the cakras are situated at the intersecting points of the id'á, sus'umná and piungalá [psycho-spiritual channels]. In the human mind various thoughts are constantly emerging and dissolving. Behind these psychic phenomena are the underlying vrttis [propensities] which are primarily related to the inborn sam'skáras [mental reactive momenta] of human beings. Propensities are formed according to one's inherent sam'skáras, and the expression and control of these propensities are dependent upon the various cakras. The fifty main propensities of the human mind are expressed internally or externally through the vibrational expression of these cakras. These vibrations cause hormones to be secreted from the glands, and the natural or unnatural expression of the propensities depends on the degree of normal or abnormal secretion of the hormones. When these propensities can be expressed we say that the human mind is alive because the mind exists as long as the propensities are there. When the propensities are destroyed, however, the human mind loses its existence.

The names of the different plexi in the human body and their corresponding man'd'alas are as follows:

terranean plexus (múládhára cakra) -- bhaoma man'd'ala

fluidal plexus (svádhis't'hána cakra) -- tarala man'd'ala

igneous plexus (man'ipura cakra) -- agni man'd'ala

solar plexus (anáhata cakra) -- saora man'd'ala

sidereal plexus (vishuddha cakra) -- naks'attra man'd'ala

lunar plexus (ájiná cakra) -- shashi man'd'ala / candra man'd'ala*

* Except for the detailed lists of propensities below, the source of this chapter is the compiled, typed notes of the author's "Seminar Training Classes" of 10-12 January 1989. The nomenclature of the plexi (cakras) and maòìalas in this present list and throughout the chapter, however, follows information found in "Bio-Psychology" and "Under the Shelter of the Guru". -Eds.

The Sanskrit word man'd'ala means "circle". The thyroid gland is called Brhaspati Granthi in Sanskrit. The Latin equivalent for Brhaspati is "Jupiter". "Hormone" is granthirasa in Sanskrit; the parathyroid gland is Brhaspati Upagranthi; the pituitary gland is Maháyoginii Granthi; and the pineal gland is Sahasrára Granthi.

The cakras contain within their folds a number of glands and sub-glands, the seats of different propensities each with an acoustic root.

The terranean plexus, or múládhára cakra:

1. dharma [psycho-spiritual longing] va

2. artha [psychic longing] sha

3. káma [physical longing] s'a

4. moks'a [spiritual longing] sa


The fluidal plexus, or svádhis't'hána cakra:

1. avajiná [belittlement of others] ba

2. múrcchá [psychic stupor, lack of common sense] bha

3. prashraya [indulgence] ma

4. avishvása [lack of confidence] ya

5. sarvanásha [thought of sure annihilation] ra

6. kruratá [cruelty] la

The igneous plexus, or man'ipura cakra:

1. lajjá [shyness, shame] d'a

2. pishunatá [sadistic tendency] d'ha

3. iirs'á [envy] n'a

4. sus'upti [staticity, sleepiness] ta

5. vis'áda [melancholia] tha

6. kas'áya [peevishness] da

7. trs'n'á [yearning for acquisition] dha

8. moha [infatuation] na

9. ghrn'á[hatred, revulsion] pa

10. bhaya [fear] pha

In the igneous plexus, or man'ipura cakra, there is the maximum accumulation of heat. It is the shelter of heat, and is known as agnyáshaya in Sanskrit. It is also known as maháshaya, meaning "the shelter of greatness", because it is the centre of the body. The igneous plexus or agni man'd'ala contains within its fold the ten glands and sub-glands of the man'ipura cakra. The area of the man'd'ala is greater than that of the cakra.

When a person dies and is cremated, often the navel does not get fully burnt, which is why it is a common practice in India for people to throw the remains of a dead body into a river. The burning point of the navel is higher than the temperature generated by an ordinary funeral pyre. The navel will only be completely destroyed if the body is allowed to burn for a long time and is cremated with enormous heat.

The solar plexus, or anáhata cakra:

1. áshá [hope] ka

2. cintá [worry] kha

3. ces't'á [effort] ga

4. mamatá [mine-ness, love] gha

5. dambha [vanity] una

6. viveka [conscience, discrimination] ca

7. vikalatá [mental numbness due to fear] cha

8. aham'kára [ego] ja

9. lolatá [avarice] jha

10. kapat'atá [hypocrisy] ina

11. vitarka [argumentativeness to point of wild exaggeration] t'a

12. anutápa [repentance] t'ha

The anáhata cakra is contained within the saora man'd'ala and is connected with the respiratory system. When one suffers from hopelessness, one may even feel a pain in the chest; this is the solar plexus and not any other part of the body.

Celestial bodies are glittering objects in the sky. Stars, naks'attras, planets, satellites, meteors, comets, nebulae and galaxies are all celestial bodies. Naks'attras are also stars, with distances of many light years from our solar system. Naks'a means "to twinkle"; that which helps us with its twinkling potentiality is called naks'attra. Naks'attras influence the solar plexus of the human body, rather of all bodies.

The original light from stars, the reflected and refracted light from planets, satellites and meteors, and the light from galaxies and nebulae reflect on all the glands and sub-glands of the body, and especially on the anáhata cakra. The reflecting plate of the anáhata cakra is a bit bigger than the anáhata cakra itself. That bigger area containing the anáhata cakra is called the "solar plexus", the "plexus of Apollo", the saora man'd'ala.

Not only is the light reflected or refracted here, but also microvita, moving along the light rays, affect the body and the twelve sub-glands of this cakra. Positive and negative microvita move along these media. What are the media of microvita for their movement, for their status, for their location, as their abode? Tanmátras -- inferences and ideas.

The solar plexus is a bit above the igneous plexus, so positive microvita are more dominant here than negative microvita. The igneous plexus is mutative and the solar plexus is sentient. Then where is the position of the static? It is below the igneous at the terranean and fluidal plexi. Good people, spiritual aspirants [sádhakas], absorb more positive microvita than non-spiritual people, so all their propensities move with positive vitality. In a spiritual sádhaka, all the positive propensities of the anáhata cakra are positively strengthened as a result. This is sentient psycho-panoramic maximitis. If one moves towards crudeness, there will be static psycho-panoramic minimitis. When this knowledge is acquired by a large number of people in this world, together they will absorb more positive microvita. By doing so they will benefit themselves individually, and at the same time the whole world will be benefited.

So many stars, planets and celestial bodies are influencing your solar plexus. You cannot remain aloof from such an influence on your solar plexus. Nobody can live in seclusion. The hermits who lived in caves in the Himalayas in the ancient and medieval ages should have lived in society and served society. They failed to do so because they were guided by a sort of befooling dogma.

One should practise spiritual cult to strengthen the positive microvita and lessen the influence of the negative microvita. The people of Germany, called Sharmanya Bhúmi in Sanskrit, also used to practise this spiritual cult. The German term for "sun" is Sonne.

When tears come in the eyes from spiritual bliss and spiritual beatitude as a result of much spiritual practice, it is called ánandáshru in Sanskrit. When the tears are tears of bereavement, it is called shokáshru.

The sidereal plexus, or vishuddha cakra:

1. s'ad'aja [sound of peacock] a

2. rs'abha [sound of bull or ox] á

3. gándhára [sound of goat] i

4. madhyama [sound of deer] ii

5. paincama [sound of cuckoo] u

6. dhaevata [sound of donkey] ú

7. nis'áda [sound of elephant]* r

8. onm [acoustic root of creation, preservation, dissolution] rr

9. hummm [sound of arousing kulakun'd'alinii] lr

10. phat' [practication, i.e., putting a theory into practice] lrr

11. vaos'at' [expression of mundane knowledge] e

12. vas'at' [welfare in the subtler sphere] ae

13. sváhá [performing noble actions] o

14. namah [surrender to the Supreme] ao

15. vis'a [repulsive expression] am'

16. amrta [sweet expression] ah

* Each animal is controlled by one dominant characteristic and specializes in producing a distinctive sound. Seven acoustic roots of the vishuddha cakra correspond to the sounds produced by particular animals. -Eds.

From below the left ear to the lower point of the right ear is the sidereal plexus -- the naks'attra man'd'ala. The controlling point of the naks'attra man'd'ala is just in the centre. Generally positive microvita come in contact with the human body through this plexus.

There are so many celestial bodies, and they all have direct contact with the glands and sub-glands in the human body by throwing out reflected or refracted light. But the maximum influence on animate and inanimate objects comes from the sun, which is the nearest and biggest star to this earth. The sun's influence, according to the ancient yogis and Tantrics [those who practise spiritual meditation], is generally via the eighteen light waves which influence the sidereal and lunar plexi. That is, the seven colours of the spectrum (VIBGYOR -- violet, indigo, blue, green, yellow, orange and red), plus ultraviolet and infrared, have an internal and external influence. So, 7 + 2 = 9; 9 + 9 = 18. Out of these eighteen, two light waves do not come directly from the sun but from the moon; sixteen come directly from the sun. Each has an acoustic root.

Wherever there is any entity, any movement, any functional activity, there is sound, and that sound is called the acoustic root. Each and every expression has got its acoustic root. The acoustic root for all celestial bodies is the sound ha. Ha is the acoustic root for eternal space. The controlling sound is ha. The influence of these light waves on the navel and below is ks'a -- the last letter of the Sanskrit alphabet.

Microvita use these inferences as their media. Friend as well as foe microvita come through sixteen sounds to the vishuddha cakra and control the human body positively as well as negatively. The controlling sound of this cakra is ha. There are sixteen sub-glands surrounding the vishuddha cakra.

The lunar plexus, or ájiná cakra:

1. apará [mundane knowledge] ks'a

2. pará [spiritual knowledge] ha

The area between the two end points of the eyes is the area of the lunar plexus. The collective influence in the upper portion of the human body and the lower portion below the [navel] is effected by the reflected light of the moon. The right side of the lunar plexus [from the viewpoint of the spiritual aspirant] concerns the external influences of the moon below the navel, and its acoustic root is ks'a. The left side concerns the external influences or the reflected light from the moon in the upper portion of the body, and its acoustic root is ha. The acoustic root of the moon [that is, the ájiná cakra] is t'ha. It is the controlling point of the moon -- the controlling point of ha and ks'a. The area of the lunar plexus is also called the shashi man'd'ala. [The god of the] sun is "Apollo" in Latin, and the word for "moon" is luna. "Monday" is the short form of "Moon-day".

All the planets, meteors, stars, etc., of all of the solar systems, not only of our solar system, affect the individual by their direct reflected and refracted light. It is beyond the capacity of astrology or astronomy to calculate this effect on the individual. Astrology only deals with the planets of our solar system and their effects on the glands and sub-glands. But this theory relates to all the effects of all the celestial bodies on the human glands and sub-glands -- not only the celestial bodies of this solar system, but of all other existing solar systems, stars, planets, satellites, meteorites, nebulae and galaxies. So this theory is beyond the scope of astrology and astronomy. Astrology and astronomy consider only a bit of the effect of the planets on fate, fortune, etc., but this theory considers the effect not only of the direct rays, but also of the indirect reflected and refracted rays, on the glands and sub-glands. It is quite impossible for astrology and astronomy to calculate all these effects on the glands and sub-glands. Hence, this is a completely new science.

P.R. SARKAR (10-12 January 1989, Calcutta)