09/10/2008

MEDITAÇÃO: DIRECIONANDO O FLUXO DA CONSCIÊNCIA

A meditação é geralmente considerada como uma prática em que a pessoa fica sentada calmamente, contemplando os pensamentos ou analisando os problemas pessoais. Ou ainda como um treinamento em que a mente não pensa em nada, dando a sensação de paz, devido ao alheamento dos problemas diários. Mas nenhuma dessas idéias corresponde efetivamente ao conceito iogue de meditação.

Na terminologia iogue, meditação é chamada dhyana, que literalmente significa “deixar a mente fluir”. É um estado de pura concentração, no qual a mente flui livremente em direção à Consciência Cósmica. A princípio, a pessoa que medita pode ser capaz de se concentrar por apenas alguns segundos a cada vez, mas com o esforço regular, sua habilidade para direcionar a energia mental aumenta.


Quando a meditação se torna tão profunda que todos os sentimentos de individualidade são absorvidos pelo pensamento único da Consciência Cósmica, o aspirante atinge a absorção mental total, conhecida como samadhi. Nesse estado, sente-se o êxtase da união transcendental com a Consciência Cósmica.

Os iogues referem-se a essa bem-aventurança cósmica como Anandam. Aqui, a mente é libertada de todos os apegos, submergindo na realização bem-aventurada da Consciência Universal.

As práticas de meditação do Tantra ajudam a controlar e direcionar de forma sistemática a energia mental. Para controlar a mente durante a meditação, precisamos de um ponto sobre o qual possamos nos concentrar. A mente segue sempre em direção àquilo que é agradável; portanto, através do uso do “mantra”, ou vibração sonora especial, a mente é direcionada àquilo que é mais agradável - a bem-aventurança da Consciência Cósmica. Mantra literalmente significa “aquilo que liberta a mente” – é uma palavra sobre a qual a mente se concentra durante a meditação.

Os mantras são prescritos em sânscrito – um idioma muito antigo, conhecido por sua sutileza e exatidão no significado das palavras. Foi desenvolvido há milhares de anos por iogues que se submeteram a estados de profunda intuição. Há vários tipos de mantras, tais como os mantras cantados e os mantras exclusivos para a meditação. O mantra mais efetivo para meditação é o Ista mantra (Ista significa “meta”). Este é um mantra pessoal, através do qual o aspirante identifica o próprio ser com a meta de sua meditação, a Consciência Cósmica. 

Qualidades do Ista mantra

 1. PULSANTE: O mantra é composto de duas sílabas, que podem ser entoadas de acordo com o ritmo da respiração - uma sílaba é usada na inspiração e a outra, na expiração. Dessa forma, com a ajuda do mantra, a respiração natural mantém um fluxo calmo na mente e o mantra, por sua vez, regula o ritmo da respiração. A respiração profunda e pausada acalma a pessoa, que absorve mais oxigênio, induzindo-a a praticar meditação. Já a respiração curta, rápida e irregular está relacionada com os estados mentais de agitação e excitamento.

 2. CONCENTRADOR: A imersão da mente no oceano de consciência pura é comumente entendida de forma enganosa, como se a mente se tornasse vazia. Entretanto, a mente não pode funcionar sem que ela tenha um objeto ou um pensamento. O mantra ajuda a pessoa a se fixar num ponto de focalização, desligando-a do contínuo fluxo de pensamentos e imagens mentais.

 3. IDEATIVO: Cada palavra se constitui num símbolo. Ao ser pronunciada, ela cria uma imagem mental. Por exemplo, se alguém menciona a palavra “flor”, nossas mentes criam imagens de flores. Essa associação mental é chamada de paralelismo psicofísico, pois a vibração de uma determinada forma física cria outra vibração semelhante na mente.

A afirmação de que “somos aquilo que pensamos”, neste caso, se aplica perfeitamente. As pessoas que se apegam demasiadamente a objetos materiais têm dificuldade de sintonizar-se com pensamentos expansivos e idéias magnânimas. Sua visão do mundo é geralmente limitada e egocêntrica. Por outro lado, aqueles que se preocupam com o bem-estar dos outros e se esforçam em desenvolver ideais mais profundos, mantendo pensamentos elevados, estes são os que mais facilmente conseguem a expansão mental. É mais ampla ainda a visão daqueles que refletem sobre a Consciência Infinita e vêem Sua expressão em todas as coisas. Tal associação mental é chamada de paralelismo psicoespiritual.

Para ajudar os praticantes a desenvolverem um paralelismo psicoespiritual mais profundo, o significado fundamental de todos os Ista mantras é inspirar a união do indivíduo com o Ser Infinito.

4. ENTITATIVO (VIBRAÇÃO AJUSTADA À PESSOA): A vibração sonora do mantra deve se ajustar à vibração mental do indivíduo. Normalmente, uma pessoa tem preferência por coisas que tenham uma vibração semelhante à sua vibração interior. Os povos de diferentes nações têm suas preferências em relação à música, às cores etc., de acordo com sua própria vibração mental.

Assim como um tipo de música pode acalmar uma pessoa e não representar nada para outra, os mantras pessoais também têm a propriedade de se ajustar à vibração individual.

O método de utilização do mantra é importante, pois se o mantra for utilizado sem uma preparação adequada da mente, muito de sua eficácia se perderá. A mente deve, em primeiro lugar, se libertar de tensões, apegos e distrações da vida diária e, então, se desligar dos sentidos. Somente depois de cumpridos tais requisitos, o mantra poderá atingir a sua total eficácia. Importantes processos são ensinados juntamente com o Ista Mantra. 

Mantra e kundalinii

 Além dos efeitos acima mencionados, o Ista Mantra tem ainda uma importante função: despertar a “divindade adormecida”, ou a energia espiritual latente nos seres humanos. Essa energia espiritual, conhecida como “kundalinii”, está relacionada com o despertar de diferentes centros de energia psíquica conhecidos por cakras (pronuncia-se “tchácras”, e sua explicação consta do Capítulo 8). A energia da kundalinii, quando passa através dos diferentes cakras, proporciona o controle das propriedades físicas e psíquicas que eles detêm. Controlando suas tendências, é possível desenvolver o controle total da mente, permitindo que ela atinja o estado da realização absoluta - a expressão plena da Consciência Imaculada. 

A iniciação

 A iniciação é um dos eventos mais significativos na vida do aspirante espiritual. Além de ser a ocasião em que a técnica individual de meditação é ensinada, o mais importante é que nesse momento a potencialidade espiritual latente (a kundalini) é despertada.

No Tantra, diz-se que, quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece. Quando a pessoa desenvolve um desejo intenso pelo despertar espiritual, não é por mero acaso que ela entra em contato com o Mestre, seja em uma experiência mística com o Mestre, seja por meio do contato com alguém que o conduza ao caminho espiritual.

O processo individual de meditação e o mantra são ensinados por pessoas que receberam treinamento especializado na ciência do Tantra, baseados em instruções e recomendações do Guru, que também tratou de purificar e fortalecer a vibração dos mantras usados desde os tempos antigos. Embora o Guru não esteja presente fisicamente, é o seu poder espiritual, embutido no mantra, que proporciona o despertar espiritual.

A iniciação é o começo. Após receber os instrumentos e os mapas necessários para a jornada, o aspirante deve então seguir o caminho com sua própria força e determinação.

 

“A verdadeira educação é aquela que conduz à liberação”.

Shrii Shrii Anandamurti

 Prática regular

 Para ser efetiva, a meditação requer uma prática regular. Portanto, ao receber a iniciação, o aspirante espiritual é aconselhado a meditar duas vezes ao dia, começando com um período de 15 a 20 minutos a cada vez. Os melhores horários para a meditação são antes das refeições e durante o nascer do sol e o pôr-do-sol, pois nesses horários as vibrações da natureza são propícias para a reflexão e a prática espiritual.

A meditação feita de manhã cedo proporciona um início de dia com atitude mental positiva e ideação no Ser Infinito; a meditação da tarde ajuda a desconectar a mente das atividades normais do dia-a-dia, reconduzindo-a a um estado elevado de consciência. Com uma ideação bem direcionada, a pessoa mantém um novo padrão de comportamento, eliminando a ansiedade e o estresse emocional e conseguindo calma interior e contentamento. 

Benefícios práticos

 Os benefícios da meditação só podem ser sentidos integralmente através da experiência pessoal. Mas esforços da Ciência para compreender os estados mais elevados de consciência, durante a meditação, têm dado bons resultados. Pesquisas sobre as mudanças psicofísicas ocorridas durante a meditação permitiram sua utilização prática.

Por exemplo, comprovou-se que sua prática regular leva a redução da pressão sanguínea de pacientes com hipertensão, devido à estimulação do hipotálamo, que causa um efeito chamado “resposta de relaxamento”. A diminuição da atividade do sistema nervoso simpático durante a prática da meditação pode também ser notada ao longo do dia.

Entre outros efeitos se incluem: melhor oxigenação, o que diminui a produção de ácidos láticos e seu acúmulo nos músculos e, conseqüentemente, evitando a fadiga nos mesmos; redução significativa da pulsação cardíaca - eletrocardiogramas comprovam uma redução média de 8 batimentos por minuto; melhora da vitalidade da pele; aumento da percepção auditiva, bem como do reflexo e da coordenação motora; registros de eletroencefalogramas demonstram que o ritmo alfa aumenta sua amplitude, diminui a freqüência e atinge maiores áreas do cérebro. Esses sintomas exercem um grande efeito para o tratamento de certas doenças.

 

“As pessoas que se dedicam por completo ao pensamento do Grandioso e à inspiração do Ser Supremo são os verdadeiros heróis. Tais heróis certamente são virtuosos, somente eles podem fazer com que a história da humanidade seja levada da obscuridade para a luz.”

Shrii Shrii Ánandamúrti


A Liberação da Mente Através do Tantra Yoga - Compilação dos ensinamentos do mestre indiano Shrii Shrii Ánandamúrti (P. R. Sarkar)